GUARDA DO SÁBADO NO NOVO TESTAMENTO? ONDE?

Escrito por Neymarques Bezerra ,


Como vivemos na graça, e de graça recebemos a chance de estar para sempre com Cristo através do amor de Deus (João 3.16) e sem necessidades de pagar mais nada por isso, pois o preço já foi pago na cruz, e devemos ter o sentido de liberdade: "Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Permanecei, pois firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão". (Gálatas 5.1).

O inimigo faz com que muitos se submeta a jugos nas quais não há precisão para ser justificado para meio de salvação. Pois o inimigo impondo leis sem apoio ao novo concerto de Cristo a todos, Judeus e gentios, faz com que os mesmos inibem em seu coração o valor do derramamento do sangue de Cristo Jesus na cruz do calvário, dando mais importância a dias e tempos (Gálatas 4.9-11), preceitos e leis, no tocante que não há necessidade de seguir (Onde até em suas placas denominacionais exaltam mais o nome de dias, sem dar a menor ênfase ao sacrifício do Filho de Deus), onde Cristo que é Deus, Ele mesmo fez a feliz questão de quebrar orgulhos por obras, simplificando a entrada de muitos ao seus braços com apenas dois mandamentos: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. [...] Amarás ao teu próximo como a ti mesmo". (Mateus 22.37,39).

Mas quando interrogamos um judaizante a respeito de quesitos de lei que já não faz parte do concerto da graça, eles nos respondem sorrateiramente com uma passagem que não tem nada a ver com ensinamentos, e nem muito menos nos assegura de uma importância de observância a algo que não tem mais necessidade.

Melhor explicando; Quando interrogamos um judaizante com uma simples pergunta: "Pode nos mostrar no Novo Testamento alguma passagem ou versículo que nos mostra a importância de se observar o sábado, ou nos ordena a lembrar o dia do sábado, assim como existe no Velho pacto?" Com muita segurança e ar de que podem defender as errôneas teses, tentando enganar com versos fracos e isolados, eles abrem suas Bíblias, ou até mesmo mandam nós abrirmos a nossa, no mais isolado texto de Lucas 23.55-56, onde diz: "E as mulheres que tinham vindo com ele da Galiléia, seguindo a José, viram o sepulcro, e como o corpo foi ali depositado. Então voltaram e prepararam especiarias e ungüentos. E no sábado repousaram, conforme o mandamento."

Podemos refutar isso tranquilamente quando atentamos para algo muito óbvio. Quando os judaizantes nos mostra esse texto, eles fazem questão de exaltar a parte da última frase do verso 56 "Descansaram segundo o mandamento." como se esse texto tivesse força moral o suficiente de nos validar ainda com a guarda de dias.

Analisando Bem, o novo pacto foi vitalizado após a ressurreição. Quando Jesus morreu ele bradou: "Está consumado!" (João 19.30) Ele obteve a vitória sobre satanás, marcando a sentença bruta do inimigo e do pecado, triunfando sobre os principados e sobre o poder de todo o mal. Já na ressurreição Jesus obteve a completa vitória de assegurar a liberdade do novo pacto, onde triunfou sobre a morte, e nos dando a confiança de termos a plena esperança na sua soberania, de também os mortos serem ressuscitados com seu poder e sermos levados, em vida ou na morte para termos a vida eterna ao seu lado. (1 Tessalonicenses 4.14).

Jesus mal tinha ressuscitado e já queriam que os judeus já deixassem de uma hora pra outra os costumes nas quais tiveram por toda a vida?

Observem bem:

Deve-se ter presente que o Sábado em que as mulheres santas descansaram foi antes da ressurreição de Jesus. Se o fato de ter Lucas relatado o evento alguns anos mais tarde, não invalida o argumento, pois, estas mesmas mulheres judias estavam observando a Festa de Pentecostes (Atos.1:14; 2:1). Uma festa judaica, que nem os adventistas não observam. Um exemplo: Quando Pedro voltou da casa de Cornélio foi repreendido pelos seus colegas por ter entrado em casa de incircuncisos e ter comido com eles (Atos.11:3). Se os apóstolos ainda não percebiam que a circuncisão não tinha nenhum valor (Gálatas.5:2), como esperar que as mulheres viessem entender mais cedo que o Sábado era parte integrante do Antigo Concerto anulado na Cruz? (Colossenses.2:14; IICoríntios.3:6-14) . A propósito, a revista da Escola Sabatina, de 1o trimestre de 1980, p.19, afirma: “O NT não dá nenhuma indicação que se tenha pedido aos judeus que abandonassem imediatamente a prática da circuncisão ou que ignorassem as festividades judaicas”. Aqui, mais uma vez, vemos a malignidade dos Adventistas usando um texto fora do seu contexto para prender os inocentes ao jugo da servidão.

Que nós, que vivemos no amor dado pela graça de Cristo Jesus, devemos ter cuidado com certos preceitos em que erroneamente o inimigo quer impor, para seguir. Saiba que o Sangue do Filho de Deus é precioso, Ele é que nos salva e no libertou para sermos libertos, vivemos em novidade com Cristo. Aleluia!

Na paz em Cristo a todos.

Neymarques Feitosa.

Mural de Comentários do Facebook